Com a popularidade dos programas de milhas, as empresa começam a enxergar esse mercado com outros olhos, encarando esse negócio com potencial para o consumidor, uma vez que estes programas são vantajosos para ambos.

Um fator que favorece a incorporação é o potencial de negócios que podem ser feitos a partir dos programas de milhagem. Mesmo em um ano em que a economia teve um desempenho fraco, com um crescimento de 1,1% no PIB, e o dólar – que serve de base para a concessão de pontos – oscilando muito, o setor foi bem.

Em 2018, a Smiles apresentou acúmulo de 103,5 bilhões de milhas, 21,5% a mais do que em 2017. E grande parte desse crescimento veio de segmentos como bancos, varejo e serviços. Na Multiplus, o número de pontos emitidos foi de 21,4 bilhões, com 24,8% de acúmulos provenientes de fontes não aéreas e não financeiras.

Já no terceiro trimestre de 2018 (os dados mais recentes) foi o melhor da história no mercado de fidelização, aponta a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf). O resgate de pontos cresceu 17,9% em comparação com o mesmo período. E três em cada quatro prêmios resgatados foram passagens aéreas.

A fidelização é o fator principal para que você, investidor, empresário, acumulador de milhas possa ter uma empresa que lhe garanta um plano rentável, com promoções, além da confiança de que seu dinheiro tenha valor e de que suas milhas sejam cadastradas sempre.

Fique atento as novidades desse mercado, aqui na EloMilhas!

Fonte:

https://www.gazetadopovo.com.br/economia/aereas-potencial-programas-milhagem/


Postado em 13/05/2019