Muitos concordam que viajar sozinho é uma verdadeira terapia. E quando o passeio é em família torna-se ainda mais especial. No entanto, surgem muitas dúvidas com relação ao transporte aéreo de bebês, crianças e adolescentes. Para evitar problemas de última hora, é importante pensar na segurança, conforto e entretenimento dos menores durante a viagem.

Menor de idade viajante

Sabe-se que crianças podem viajar sozinhas ou acompanhadas de um adulto responsável, dependendo da idade. No entanto, é preciso ficar atento quanto à documentação necessária.

Em voos domésticos, para embarcar com crianças de 0 até 11 anos acompanhadas de ambos ou um dos pais, responsável legal ou parente de 3º grau, é preciso apresentar um dos seguintes documentos de identificação (original ou cópia autenticada):

  • Passaporte válido com informação de filiação.
  • Carteira de identidade (RG).
  • Certidão de nascimento.

Para aquelas que estão viajando acompanhadas de um adulto ou menor de idade emancipado sem parentesco é preciso apresentar autorização expressa dos pais ou do responsável, com firma reconhecida, além da certidão de nascimento ou documento de identificação.

Adolescentes com idade a partir de 12 anos podem viajar sozinhos e não precisam apresentar a autorização de viagem. Mesmo quando estão acompanhados de um adulto ou menor de idade emancipado sem parentesco é necessário apenas o documento de identificação com foto.

Com relação a voos internacionais, menores de 18 anos acompanhados dos pais ou responsável legal devem apresentar passaporte válido, e se necessário com visto, e Carteira de identidade (RG) para países da América do Sul.

Se está viajando com um dos pais, é preciso também autorização com firma reconhecida do outro genitor que não irá viajar. Mas se o acompanhante for terceiros maiores, é necessária também autorização de ambos os pais ou responsáveis com firma reconhecida.

Crianças desacompanhadas

Menores desacompanhados podem viajar desde que tenham a documentação necessária e expressa autorização judicial. As linhas aéreas possuem regras próprias e devem ser consultadas antes da compra do bilhete. No entanto, nenhuma companhia aérea transporta crianças menores de 5 anos desacompanhadas dos pais ou de um responsável maior de 18 anos.

Além disso, as empresas oferecem serviço de acompanhamento para crianças com idade acima de 5 anos que precisam viajar sem os pais ou responsáveis. A assistência assegura que a criança receberá cuidados e atenção especial durante as principais etapas da viagem, desde o embarque até o destino onde será levada até o responsável.

O serviço é facultativo para adolescentes a partir dos 12 anos desacompanhados.

Bebês a bordo

Crianças de até 2 anos são autorizadas a viajar gratuitamente em algumas linhas aéreas. Quanto a recém-nascidos (entre 1 e 10 dias de idade), algumas delas permitem embarque mediante autorização médica. Dependendo da companhia, serviço de berço também pode estar disponível.

LATAM – Na cabine econômica, o passageiro pode dividir o assento com um bebê, que paga uma porcentagem da tarifa do adulto, além de taxas de embarque e impostos. Se o voo é dentro do Brasil, a criança viaja gratuitamente.

GOL – Bebês de até 1 ano e 11 meses podem embarcar em voos nacionais sem pagar pela passagem aérea. Em voos internacionais, pagam 10% do valor da tarifa do adulto. Tanto nos voos nacionais como nos internacionais, o bebê deve viajar no colo de um adulto responsável.

Azul – Crianças de colo embarcam gratuitamente, desde que viajem no colo de adulto responsável. O passageiro deve selecionar a opção “criança de colo” logo no início da compra de sua passagem.

Avianca – O bebê viaja nos braços e, mesmo sem assento, deve ter uma passagem em seu nome com tarifa corresponde à de bebê. Caso seja necessário outro assento, deve-se pagar a tarifa correspondente a uma passagem de criança e levar uma cadeira especial para o bebê.

Não esquecer

Viajar com menores de idade requer muita atenção quanto à documentação e segurança. Entretanto, é importante também preocupar-se com a comodidade para amenizar as horas de voo. Chegar antes no aeroporto para a criança se familiarizar com o ambiente é fundamental para evitar estresse e ansiedade. Além disso, agasalhos, distrações (brinquedos, livros etc.), e medicamentos devem entrar na lista de prioridade.

Venda suas milhas aéreas

Se você viaja bastante, ou simplesmente utiliza o cartão de crédito, deve estar com uma alta pontuação. Por isso, para evitar o desperdício dos pontos devido ao vencimento, faça uma cotação com a EloMilhas! Aquelas milhas aéreas que você acumula podem ser trocadas por dinheiro para você investir como e quando quiser. O pagamento é antecipado e seus dados são protegidos.


Postado em 15/08/2018